Rede Social de Monterealonline
Turismo - Nazaré

LeiriaNazaréMarinha GrandeÓbidos





Elevador da Nazaré

 

Construído em 1889, o elevador que liga a Nazaré ao Sítio tem uma extensão de 318 metros, 50 dos quais percorridos por túnel. Inicialmente, o ascensor tinha uma lotação de 60 lugares numa carruagem movida por máquinas a vapor. Com preços que variavam entre os 20 e os 120 réis, estava aberto entre as 6h00 e as 21h00, mas apenas na época balnear.

 

Mais tarde, passou para as mãos da Confraria de Nossa Senhora da Nazaré para melhor servir os interesses do hospital e o acesso ao Santuário. Finalmente, em 1932 a Câmara Municipal da Nazaré adquiriu-o, pela quantia de 398.031$85. Nesta altura funcionava já todo o ano, transportando milhares de pessoas.

A página negra do ascensor data de 15 de Fevereiro de 1963, data do único acidente, do qual resultaram 2 vítimas e dezenas de feridos. Todavia, e porque há males que vêm por bem, cinco anos depois o ascensor voltou a funcionar, mas já com duas carruagens movidas a electricidade.

O ascensor da Nazaré sofreu obras de melhoramento em 2002, com a inauguração de novas e modernas carruagens, e hoje em dia faz a sua viagem de "sobe e desce" a cada 15 minutos por €0.50.

 
 
 

 

 

 




Monte de S. Brás ou Monte de S. Bartolomeu

 

Entre a Nazaré, Valado dos Frades situa-se este monte, um maciço rochoso que se ergue de dentro de um pinhal imenso, atingindo os 156 metros de altitude. A importância estratégica foi comprovada e confirmada através de investigações e escavações que revelaram a existência de vestígios de ocupação pré-romana neste local, chamado na época de Monte Seano.


Para aquele que quiser subir através de escadarias até ao cimo do monte, poderá desfrutar da beleza paisagística com um raio de 35 quilómetros, e ainda visitar uma pequena capela e túmulo de um monge de cister, de nome Romano.




Praça de Touros da Nazaré

 

De arquitectura neo-árabe, esta praça de touros está situada no local de uma antiga praça, de madeira, destruída por um pavoroso incêndio que destruiu quase todo o Sítio, na data de 11 de Setembro de 1874. No dia seguinte, o governador civil, Peito de Carvalho dá ordens para a construção da actual praça, inaugurada em Agosto de 1875.


Restaurada em 1988, esta praça continua a receber as famosas touradas que se realizam todos os anos, em Setembro, por altura das festas de Nossa Senhora da Nazaré.




Forte de S. Miguel

 

Situado no extremo do promontório da Nazaré, este forte mandado construir por D. Sebastião no século XVI, de lá poder-se-ão avistar a norte o pinhal de Leiria, a sul a costa até ao cabo Carvoeiro, a oeste as ilhas Berlengas e os Farilhões, a leste os morros da Pederneira e de S. Bartolomeu e a Serra de Aire e Candeeiros.


Na base da ravina destaca-se a Pedra do Guilhim, que chega em dias de temporal a provocar ondas de 30 metros de altura, salpicando a base do Forte.